Canal Saúde em história: o audiovisual na comunicação em saúde

Renata Machado dos Santos Gomes, Antenor Amâncio Filho, Maria Helena Machado

Resumo


Este artigo tem como motivação e referência a dissertação intitulada ‘Mídia e Saúde na Fiocruz: o Canal Saúde em foco’- estudo realizado no Mestrado em Ciências na área da Saúde (ENSP/Fiocruz). O artigo enfatiza a natureza do Canal Saúde por meio do olhar, da compreensão e da percepção de pessoas que vivenciaram o seu nascimento e participaram da construção de um instrumento de comunicação estruturado para reunir, analisar, difundir, informar e debater questões relacionadas à saúde pública e ao Sistema Único de Saúde, tendo sido criado para propiciar a gestores, profissionais da saúde e a um largo contingente da população, diferentes saberes em saúde, além de atuar como instrumento de disseminação da educação continuada em saúde. Metodologicamente, optou-se pela pesquisa qualitativa, adotando as seguintes técnicas: revisão bibliográfica, observação direta, entrevistas semiestruturadas e análise documental.

Palavras-chave


comunicação; audiovisual; saúde pública.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, I. S.; CARDOSO, J. M. Comunicação e saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

BAPTISTA, L. M. D. V. A. A imagem e a construção da mensagem canal saúde: a ciência, saúde, tecnologia na TV. 1998. Dissertação (Mestrado em Educação em Saúde)-Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde, Universidade Federal do Rio do Rio de Janeiro, Rio de

Janeiro, 1998.

BECKER, H. S. Segredos e truques da pesquisa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BEZERRA DOS SANTOS, S. Mostra Nacional de Vídeos em Saúde: a produção videográfica em Pernambuco. In: COMSAÚDE, 2004. Disponível em:

Acesso em: 5 dez. 2008.

BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. 1990a.

BRASIL. Lei nº 8.0142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências. 1990b.

BRASIL. Lei nº 5.764 de 16 de dezembro de 1971. Define a política nacional de cooperativismo e institui o regime jurídico das sociedades cooperativas. Disponível em: Acesso em: 22 dez. 2009.

BRASIL. Relatório final. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA SAÚDE, 8., 1986. Disponível em: Acesso em: 10 fev. 2009.

BRASIL. Relatório final. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA SAÚDE, 9., 1992. Disponível em: Acesso em: 20 fev. 2009.

BRASIL. Relatório final. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA SAÚDE, 10., 1996. Disponível em: Acesso em: 15 mar. 2009.

BRASIL. Lei nº 4117, de 27 de agosto de 1962. Código Brasileiro de Telecomunicações.

BRASIL. Relatório final. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA SAÚDE, 11., 2000. Disponível em:

Acesso em: 19 mar. 2009.

BRASIL. Relatório final. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA SAÚDE, 12., 2004. Disponível em: Acesso em: 25 mar. 2009.

CANAL SAÚDE. Canal saúde: comunicando saúde e cidadania. Fiocruz, 2004.

CANAL SAÚDE. Projeto 52: comunicando saúde e cidadania, de 07 de julho de 2009.

CANAL SAÚDE. Veiculação dos programas do canal saúde. Julho 2009.

CASTRO, M. C. Que saúde você vê?: durante o seminário. In: Que Saúde Você Vê? Petrópolis: COOPAS, 2001. p.25-43.

COEP. Das ruas às redes: 15 anos de mobilização social na luta contra a fome e a pobreza. Rio de Janeiro: COEP, 2008. (Coleção COEP - cidadania em rede, 1)

FIGUEIRA, A. C. P. Plano de mobilização. Canal Saúde, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Ofício n°262/2010-PR, 2010.

GROULX, L. H. Contribuição da pesquisa qualitativa à pesquisa social. In: A pesquisa Instituto Nacional da Propriedade Industrial-INPI. registro de marcas. Disponível em: Acesso em: 30 jan. 2010.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência. São Paulo: Ed. 34, 2008.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 2008.

MEDITSCH, E. O jornalismo é uma forma de conhecimento? In. HOHLFEDT, A.; GOBBI, M. C. (Orgs.) Teoria de comunicação: antologia de pesquisadores brasileiros. Porto Alegre: Sulina, 2007. p.276-288.

MINAYO, MC. O desafio da pesquisa social. In: DESLANDES, S. F. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 26 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Programa mais saúde: direito de todos 2008-2011. 3. ed. rev.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria Executiva. Gestão Financeira e de Convênios. Nº da Proposta 33781055000109076. Parecer de Informática/2010. Série C. Projetos, Programas e

Relatórios, Brasília, DF, 2010.

PENTEADO, J. R. W. A técnica da comunicação humana. São Paulo: Pioneira, 1991.

PINTO, A. E.; FRAGA, L. Canal saúde: luz, câmera, argumentação. In: Que Saúde Você Vê? Petrópolis, RJ: COOPAS, 2001. p.11-23.

POUPART, J. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

RIBEIRO, A. P. G. Fim de ano: tempo de rememorar. In: O indivíduo e as mídias: ensaios sobre comunicação, política, arte e sociedade no mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Diadorim, 1996. p.177-187.

SOUSA, A. G.; CASTRO, M. C. Canal saúde: apresentação. In: Que saúde você vê? Petrópolis: COOPAS, 2001. p.7-10.




DOI: http://dx.doi.org/10.3395/reciis.v5i3.559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




e-ISSN 1981-6278 

Icict - Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

Fundação Oswaldo Cruz | Ministério da Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-360
Rio de Janeiro | Brasil